Capacidade de Corredor: definição no setor dos transportes


A Capacidade de Corredor, no setor dos transportes, faz referência à quantidade de pessoas  - e não de veículos, pois o objetivo nuclear da mobilidade de passageiros é transportar passageiros e não transportar meios de transporte - que se conseguem transportar por unidade de tempo ao longo de uma via de largura fixa. O seu conceito congénere na Física, é o fluxo. Considerando um caso particular dos meios de transportes que conhecemos e uma via com largura de 3,5 metros, o resultado é o que se vê na imagem, considerando as pessoas transportadas ao longo de uma hora.

A bicicleta tem por conseguinte uma capacidade de corredor sete vezes superior ao automóvel; o elétrico convencional onze vezes superior ao automóvel, e espantosamente, a ferrovia cinquenta vezes superior ao automóvel. Agora comparai na área metropolitana de Lisboa, os binómios da Autoestrada A5 vs. Linha de Cascais ou do IC19 vs. Linha ferroviária de Sintra. Isto quer dizer, que se os governos tivessem investido mais nos acessos ferroviários aos grandes centros urbanos e menos nos rodoviários, por certo, teríamos muito maior fluxo de pessoas, com muito menos trânsito e congestionamento e com muito menor impacto nas populações por onde essas vias passam.

Fonte: Changing course of urban transport, página 55; e
H. Botma and H. Papendrecht. 1991. Traffic Operation of Bicycle Traffic. In Transportation Research Record 1320.
TRB. Washington, D. C.: National Research Council, and based on GTZ calculations (2009).

Sem comentários:

Enviar um comentário