Lisboa: carro, autocarro ou comboio?


Portugal tem uma elevada taxa de motorização, tem dos maiores índices em número de quilómetros de autoestradas por área e por passageiro, 40% de toda a energia consumida no país está nos transportes, ¼ das importações são carros mais combustíveis e Portugal foi dos pouquíssimos países na Europa onde houve decréscimo no número de utilizadores da ferrovia. Muito se poderia dizer sobre vários fatores em função de cada modo de transporte, mas neste artigo mencionarei apenas os relacionados com eficiência energética. Os dados que apresento atestam apenas a irracionalidade a que o país chegou no que concerne às questões energéticas no campo da mobilidade.

Comboio

Segundo dados obtidos através da CP-Comboios de Portugal, os consumos energéticos das suas composições na região de Lisboa são os seguintes:

Modelo da motora/comboio
Lotação em
passageiros
Consumo por km
UM 2300/2400
Linha de Sintra
316
7,4 kwh/km
UM 3150/3250
Linha de Cascais
156
7,7 kwh/km
UM 3500
Linha da Azambuja,
Comboio da ponte, Fertagus
476
10,4 kwh/km

Também segundo dados obtidos diretamente da CP, a taxa média de ocupação dos seus comboios na região de Lisboa em 2011 foi de 21,7%. Já a velocidade comercial média dos comboios regulares de passageiros da CP Lisboa foi de 44,64 km/h.

Fazendo uma média dos consumos das três composições, considerando a aproximação de que a CP-Lisboa tem em igual número cada tipo de composições, obtém-se um consumo médio por comboio de 8,5 kwh/km. Considerando que os comboios da CP-Lisboa tiveram uma ocupação média de 21,7%, podemos afirmar que em média, cada comboio transporta 68 passageiros, obtendo-se assim um consumo médio final para o sistema ferroviário na região de Lisboa de 125 wh/(km-pax).

Autocarro

Usemos o exemplo da Carris e os seus dados oficiais. De acordo com o relatório de sustentabilidade da Carris de 2011, página 74, é nos referido que "o consumo de gasóleo foi de 18808977 litros, menos 9,7% do que em 2010 [e que] o consumo médio de gasóleo foi de 55,5 L / 100 km". Considerando que o gasóleo tem uma densidade energética de 38.5 Mega Joules por litro, e como se conhece bem a relação entre o Joule e o kwh, o consumo dos autocarros da Carris será em média equivalente a 5,52 kwh/km. A Carris nos seus relatórios sobre o índice de atividade, também nos indica que em 2011, para podermos comparar dados no mesmo ano, teve 614,8 milhões de passageiros-km e 38,2 milhões de veículos-km o que corresponde a uma taxa de ocupação média de 16 passageiros por autocarro. Podemos concluir então que os autocarros a gasóleo da Carris (bem sei que já tem muitos a gás natural), têm um consumo médio de 345 wh/(pax-km).

Automóvel

O carro mais vendido em Portugal é o Renault Clio, que tem um consumo misto médio de cerca de 6 litros/100km. Considerando uma taxa de conversão de que um litro de gasolina equivale aproximadamente a 9,5 kw.h, e que a taxa média de ocupação para viagens pendulares do automóvel é de cerca de 1,2 passageiros por carro, fica-se com um consumo médio de 441,3 wh/(km-pax).

Conclusão

Carro , CARRIS ou CP?
Eficiência energética em Lisboa
Carro
Autocarro
Comboio
Consumo
6 l/100km
55 l/100km
8,5 kwh/km
Taxa de ocupação média
1,2 pax/carro
 16 pax/veículo
68 pax/comboio
Consumo por pax-km (wh)
475
345
125
Rácio
3,8
2,76
1

O comboio é assim, na região de Lisboa, em média, cerca de 4 vezes mais eficiente que o automóvel e 2,7 vezes mais eficiente que o autocarro.

Sem comentários:

Publicar um comentário