O uivo ululante da Liberdade…


Os homens que inspiram o grito
de libertação dos povos do infinito
Premonitório, sou um perito
que reaviva as lendas do mito

Onde os povos se libertam da clausura

Onde observo a formosa formosura
da minha doce Nádia, que lisura
O império do mal perpetra a tortura

Evoquemos a libertação

Esse desejo premente
Ergamos a destra mão

Gritemos ardentemente

Aclamai a Lusa nação
Benzei o incauto descrente




Escrito por
Filipe Oliveira Lopes 
à hora de almoço no dia do Senhor de 16/09/2010

Sem comentários:

Publicar um comentário