O preto, enrabou dois arianos


Mario Balotelli após o segundo golo contra a Alemanha
Neste momento, Adolfo, aquele que era somente conhecido por Hitler, deve estar a dar voltas na cova, ao saber que Mario Balotelli, italiano e europeu, de origens ganesas, espetou dois golaços na esquadra alemã, um de cabeça e outro, um forte e impelitivo petardo com o pé direito, o lado, com que Hitler saudava com a mão o povo ariano. Interessa por agora também recordar neste âmbito, os jogos olímpicos de Berlim de 1936 em que um negro ganhou quatro medalhas de ouro, numa época e num país onde o clima era de forte antissemitismo e de propalação das superioridades alemã e ariana. Mas meus caros, o futebol, é apenas circo, quem manda nesta merda é o capital, e o capital não tem pátria. Pois ao que parece, no dia em que Balotelli enrabou os arianos, encontrei numa conferência onde me imiscuí, Mário Monti, primeiro ministro italiano, a pedinchar mais uns milhões àquela gorda alemã, a Merque como dizem os bacocos lusitanos. E Monti qual pedinte que pede na porta da igreja, veio requerer à Chanceler dos arianos mais uns milhões para os pobres italianos, a quem os mercados andam a enrabar. É que isto de enrabanço, tem muito que se lhe diga, enquanto um preto enraba os alemães no estádio, o povo italiano, assim como os gregos ou os tugas, são severamente sodomizados pelas doutrinas económicas alemãs.

Interessa por agora saber no quadro futebolístico, se os próximos sodomizados pelo negro, não serão os Ibéricos. O que importa referir, é que a Eurocopa, é um excelente espaço para confrontação salubre, entre todos os povos europeus e assimilados, esses magnos povos que fundaram o pensamento ocidental, e que deram mundos ao mundo no novo mundo. 

Aónio Eliphis 
Varsóvia, 06/28/2012

Sem comentários:

Publicar um comentário